Atacado por onça, homem é salvo por cães

Um homem de 58 anos foi verificar a origem de um mau cheiro em uma mata na fazenda de Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul e acabou sendo atacado por uma onça-pintada, no último domingo (14/07). A vítima foi salva pelos seus cinco cachorros, que reagiram e conseguiram espantar o felino.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o homem levou uma mordida e um tapa do animal na região das costas, o que causou vários arranhões.

O comandante da Polícia Militar Ambiental (PMA), coronel Queiroz, disse que no local havia um animal morto pela onça, que estava protegendo seu alimento.

“Ela mata a presa, depois fica se alimentando e vigiando essa carne. Essa é uma das formas em que ela pode atacar o ser humano, porque a onça-pintada não encara um ser humano adulto como uma presa, ela tende a se afastar, mas para defender seu alimento ou seus filhotes ela pode atacar”, explica.

O presidente da Organização Não-Governamental (ONG) Panthera, Leonardo Avelino, acredita que a onça pode ter interpretado a presença dos 5 cães como uma “concorrência” alimentar para a caça que protegia. “As onças costumam ficar agressivas com a proximidade de cães, a razão do ataque pode ter sido justamente a presença deles”, afirma.

Informe Baiano