Empresário de Santa Terezinha lança pré-candidatura a prefeito

O empresário Carlos Eduardo Pena Messias de Figueiredo (DEM), popularmente conhecido como Calado anunciou durante uma live na noite deste sábado (13/06) o seu nome como pré-candidato a prefeito de Santa Terezinha (BA), visando as eleições de 2020.

Empresário ligado ao setor rural, Calado lança pela primeira vez o seu nome na política de Santa Terezinha. Durante a transmissão ao vivo o pré-candidato relatou que durante a infância e adolescência se dividiu entre os estudos em Salvador e os finais de semana e períodos de férias em Santa Terezinha, cidade esta que segundo ele contribuiu para a construção da sua personalidade, permanecendo morando até aproximadamente os 29 anos de idade quando já exercia a sua profissão de médico veterinário. Mas acabou tendo que se ausentar do município por conta das oportunidades que teve de trilhar novos caminhos e enfrentar desafios, fato este que acabou contribuindo para ele rodar o mundo trabalhando em diversos setores do ramo empresarial. “Eu não me vejo hoje morando em outro lugar senão o município de Santa Terezinha”, afirmou ele durante sua apresentação.

Com relação ao seu interesse em disputar as eleições municipais, ele destacou que não concorda quando com a ideia de muitas pessoas dizerem ou venderem a ideia que Santa Terezinha é um município pobre e sem potencial econômico. Disse que o município está precisando de gestão profissional para que possa explorar de forma adequada o seu potencial econômico fazendo assim com que a população tenha uma condição de vida melhor. “Eu me coloquei como uma opção de mudança desta conjuntura e realidade imposta e que na verdade pode transformar vidas e pode arruinar gerações se os santaterezinhenses desta forma continuar. Eu não me conformo com a produção agropecuária do município não ser explorada no seu potencial máximo, eu não concordo que esta cidade não tenha um programa de saneamento básico e que mesmo com todas as atrações turísticas que tem existe no município que estes benefícios não se revertam principalmente para as populações mais carentes, então, por esses e outros motivos que eu resolvi me lançar para que a população tenha condições de fazer escolhas”, concluiu o pré-candidato.

Durante entrevista concedida a jornalista Mirielly Senna, ele também pontuou que a exemplo do que ocorreu em 2018 quando houve uma grande renovação na esfera estadual e federal, chegou a vez desta mudança acontecer na esfera municipal e que pretende ser um político sem amarras ou acordos do tipo toma lá dá cá. Disse também que sabe dos desafios que o próximo gestor terá e que será necessário criar um ambiente de empregabilidade para que a população tenha uma vida confortável será o maior desafio.

Sobre as áreas prioritárias da gestão pública, afirmou que não concorda com a ideia de que tenha que priorizar áreas. “A minha prioridade será formar equipes em cada uma das áreas da administração pública capazes de responder ao cidadão de Santa Terezinha os anseios e os serviços e necessidades que eles têm”, afirmou ele que disse que objetivo principal será a excelência no atendimento prestado a população. Além disso, falou que o povo precisa pensar na coletividade e que é importante valorizar o voto.

Sobre trabalho, o pré-candidato comentou que passou a vida gerando emprego e que isso só será efetivamente eficiente no município quando alguma diferente do que foi feita até hoje for realizada e que agroindústria e a agropecuária são os principais vetores com potencial de empregabilidade uma vez que a maior parte da população do município se encontra na zona rural. Citou ainda o turismo e a reciclagem como possibilidades de geração de emprego também.

Já sobre a educação, Calado comentou que acredita muito na força do ensino básico como formador de cidadão e que investimento serão feitos nesta área e que o componente de valorização do profissional da educação será utilizado com capacitação e remuneração justa, além incentivar ou implantar cursos técnicos que favoreçam os jovens na busca do primeiro emprego.

Sobre a área da saúde, ele disse que pretendo trabalhar com o conceito de cidade saudável, onde envolverá a população e os outros setores da administração pública que deverão em conjunto promover ações que visem a melhoria da saúde, partindo da saúde familiar como princípio básico para melhorar o sistema evitando assim que a doença se estabeleça.

Sobre o turismo, afirmou que o esporte tem trazido uma contribuição enorme para a divulgação do município e para a transferência de renda, mas que isso ainda é muito pouco para o potencial que Santa Terezinha tem de atrair pessoas. Calado criticou as autoridades municipais afirmando que há uma falta de apoio e que quando este acontece é feito de forma errada. “Santa Terezinha já há algum tempo em consequências das administrações que por aqui passaram vem destruindo o seu principal cenário que é a sua arquitetura e o seu paisagismo, essa busca desenfreada por transformação de praças, essa permissividade de destruir casarões antigos para construções de prédios que não tem nada a ver com a história de Santa Terezinha é uma coisa que precisa ser estudada e combinada”. Ele ainda destacou que não é contra a construção de prédios nem a evolução da arquitetura, mas que estas deveriam ser feitas em outros locais, preservando a parte histórica da cidade. “Derrubar árvore pra fazer calçamento onde nem saneamento básico existe isso não contribui em nada para o turismo, ignorar a tradição do São João Pé de Serra pra fazer carnaval na rua, isso não atrai turista, isso espanta turista”. Afirmou.

Sobre a gestão do atual prefeito, ele disse inicialmente que não gosta de falar sobre o trabalho dos outros, mas como estava numa entrevista e não podia fugir da pergunta ele disse o seguinte: “A avalição que eu faço da gestão de Zé de Zila é que ela é completamente desconectada das necessidades do povo de Santa Terezinha, ele prioriza ou faz, tem ações completamente divergentes, ele deveria ver dentro do município quais as necessidades mais urgentes, as necessidade básicas que precisam ser atendidas como emprego, saneamento básico, educação e atender estas necessidades da população no lugar  de está fazendo praça, calçamento sem saneamento básico, quadra de esporte, enfim, eu acho que ele perdeu a grande oportunidade durante esses anos de fazer com que a população de Santa Terezinha tivesse um respaldo, uma vida melhor”. Afirmou o pré-candidato que concluiu a entrevista dizendo ser tímido e não ter costume de falar em público, mas que é de poucas palavras, mas é um homem de ação.